terça-feira, 13 de abril de 2010

Natação para quem tem "problemas de coluna"

Quem trabalha com Natação vai certamente se deparar várias vezes com a situação de receber um aluno em tratamento (clínico ou fisioterápico) de dores ou problemas nas costas, cujo médico recomendou que ele nadasse. O número de pessoas que sofrem deste mal é, de fato, enorme e os médicos ADORAM mandar que eles nadem, e o fazem muitas vezes sem qualquer orientação complementar.

A razão disso é óbvia: a Natação é uma Atividade Física com bom gasto calórico (o que pode induzir uma perda de peso sempre benéfica) e feita na horizontal e sob a influência das forças do empuxo, o que alivia sobremaneira as estruturas comprometidas, propiciando ganho de resistência e fortalecimento muscular importantes no tratamento.

Mas não é preciso nem dizer que DOR NAS COSTAS ou DESVIO NA COLUNA são termos exageradamente genéricos e as causas podem ser as mais diversas, então há que se ter muito cuidado. Cada caso será sempre um caso.

Primeiramente, um encaminhamento médico por escrito é sempre muito recomendável. Na hora de colocar as coisas no papel o médico não só se responsabiliza parcialmente pelo encaminhamento, mas em muitos casos declina dicas muito preciosas sobre o trabalho a ser feito. Ele muitas vezes coloca restrições que devem ser obedecidas durante as aulas: impactos, torções, solicitações exageradas, etc.

Mas independentemente dessa iniciativa médica, fica sempre a dúvida: o que fazer? Que nados devem ser enfatizados? Que nados devem ser evitados?

Bem, em mais de trinta anos trabalhando com Natação, ajudando pessoas com desvios de coluna e interagindo sempre com colegas médicos e fisioterapeutas, consolidei as seguintes orientações:

1. Na iniciação (adaptação a meio líquido, flutuação, deslizes, retomada da vertical, etc.) não há grandes preocupações: o trabalho costuma ser bem tranqüilo, pouco solicitante e até relaxante. Costumo dar muita ênfase ao relaxamento muscular e educo meus alunos a me manterem informado sobre dores ou desconforto nas costas durante e principalmente no dia seguinte às aulas.

2. O nado Borboleta é contra-indicado pela excessiva movimentação de coluna que exige. Muitos desvios com a escoliose são acompanhados por torções de vértebras que diminuem o calibre dos orifícios de conjugação e, conseqüente, podem causar ou agravar pinçamentos de plexos nervosos.

3. O nado Peito Peito também não é recomendável, nem tanto pela movimentação da coluna em si, mas pelo fato de que sua propulsão é majoritariamente vinda das pernadas, o que faz com que o nadador seja “empurrado” à frente pela cintura pélvica em cada movimento. Esses “empurres” resultam em compressão dos discos intervertebrais e diminuição dos orifícios de conjugação, o que possibilita também pinçamentos de plexos nervosos.

4. Trabalho, portanto, com predominância total dos nados Crawl e Costas, pois são nados com movimento mais discretos de coluna e onde a propulsão é concentrada nos braços, o que faz com que o nadador de desloque sendo tracionado pela cintura escapular, alongando sua coluna e aliviando os discos intervertebrais.

Depois de bem assimilados e praticados durante alguns meses para fortalecimento da musculatura para-vertebral, diversifico um pouco meus planejamentos iniciando noções de Peito e Borboleta, sempre em consonância com as orientações médicas e tendo como referência principal a resposta de dor do aluno.

Doeu, pára tudo. Não doeu, continua mas com muito cuidado.

Paulo H. Bonaccela.

14 comentários:

  1. FIZ UMA ARTRODESE DA COLUNA LOMBAR, À DOIS ANOS, PODEREI PRATICAR NATAÇÃO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom consultar seu médico, mas leia a matéria do dia 13/01/2013 !

      Um abraço !

      Excluir
  2. Fiz um Rx e descobri que tinha um leve desvio,o médico pediu pra mim fazer natação, falou que era leve quanto tempo mais ou menos ficarei bem ?

    ResponderExcluir
  3. Paulo, primeiro precisa saber exatamente o seu problema.

    Pois dependendo da lesão, alguns estilos de nado, não são recomendados.

    Quanto ao tempo, a prática, a intencidade, a frequência, tudo vai interferir ...

    Um abraço !

    ResponderExcluir
  4. Sou Professora de natação e ADOREI a matéria. Me deparo com situações desse tipo todos os dias. Essas matérias são ótimas para esclarecer nossos alunos ou aqueles que pretendem iniciar com a atividade. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. Que bom Bruna ! Se você tivér facebook, dê uma olhadinha em Nadadores Instantâneos- Qualidade de Vida, Saúde e Bem Estar e Via Vital. Tenho certeza de que você vai gostar !!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Otima a matéria acima. Comecei a praticar natação essa semana, tenho hérnia de disco L1; estou gostando muito da pratica, devo seguir a orientação acima também: evitar nado Boroleta e peito? Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  8. Oi Morro de São Paulo - Turismo, também serve prá você !!

    ResponderExcluir
  9. Olá, meu nome é Diogo e tenho cifose dorsal (concundismo) e lordose, gostaria de saber se posso praticar Natação ? e quais os nados apropriados para corrigir a postura ?

    ResponderExcluir
  10. olá, tenho escoliose toráco-lombar e o medico passou rpg e natação como tratamentos, que exercícios devo fazer no começo do tratamento e após quanto tempo posso aumentar a intensidade?

    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso o Crawl e o Costas são os estilos mais indicados. A intensidade depende do seu progresso e liberação do médico !

      Excluir
  11. Realmente interessante pois tenho desvio na coluna e me preocupava com o nado de peito

    ResponderExcluir
  12. Muito obrigado pelos esclarecimentos. Eu estava pensando em nadar peito e agora que li nao vou mais. mas tenho duvida se posso prender a pranxa entre as coxas e treinar braço crawl, e perna crwal, segurando a prancha na frente da cabeça e só batendo as pernas? posso executar esses exercicios tendo hernia de disco?

    ResponderExcluir